Siga-nos no Facebook

  • w-facebook

Copyright ©: Los autores

                            Reconocimiento – NoComercial – SinObraDerivada (by-nc-nd)

Este documento está sujeto a una licencia de uso Creative Commons 

Atlas de Anatomia Veterinária

Músculos do pescoço, tronco e cauda

    As porções laterais do tórax e do abdome estão revestidas pelo músculo cutâneo do tronco (Figura 2.1). Esse músculo, delgado, porém extenso, se localiza imediatamente abaixo da pele entre as camadas da fáscia superficial do tronco e se estende desde a região glútea e flanco, caudalmente, à fáscia medial do braço e o músculo peitoral profundo, cranialmente. Sua contração tensiona e contrai a pele. É inervado pelo nervo torácico lateral.
    Considera-se que os músculos prepucial e supramamário são diferenciações do músculo cutâneo do tronco. O músculo prepucial, específico do macho, irradia desde a região da cartilagem xifoide ao prepúcio (Figura
2.2), onde ao lado do músculo contralateral forma um anel muscular ao redor do orifício prepucial; sua contração após a ereção faz com que a glande do pênis retorne ao interior da cavidade prepucial. O músculo supramamário, presente na fêmea, é homólogo ao músculo prepucial, embora seja muito mais fino e difícil para demonstrar durante a dissecação.
    Os ossos do esqueleto axial (crânio, vértebras, costelas, esterno), por outro lado, fornecem base sólida para a inserção dos músculos extrínsecos dos membros torácicos e pélvicos. Esses músculos ajudam a fixar os membros, especialmente o membro torácico nas regiões axiais e possibilitam muitos dos movimentos das extremidades. Os músculos extrínsecos do membro torácico contribuem também para a formação do pescoço e das paredes torácicas, onde estão dispostos superficialmente cobrindo vários grupos musculares localizados mais profundamente (Figuras 2.3, 2.4, 2.5, 2.6, 2.7) (ver também
músculos dos membros torácico e pélvicos).
    De fato, esses grupos de músculos mais profundos são os que se situam unindo entre si os diferentes ossos que constituem o esqueleto axial e participam da construção das regiões axiais (Figura 2.8). Esses músculos, que se encontram em estreita associação com a coluna vertebral, contribuem para a formação das paredes das cavidades torácica e abdominal, possuem grande importância no suporte ao peso e mantém o equilíbrio do animal. Além disso, desempenham papel fundamental na locomoção. 
    Os músculos das regiões axiais podem ser classificados, seguindo o ponto de vista funcional e topográfico, em vários grupos: